Lacrado amor

imagem mail


Há seres assim, meio homem, meio deus
Acolhem a ave e as asas lhe cortam
Tratam-na como a uma presa
Não se embaraçam na hora do adeus
Se parte a ave, mais nada importa

Sendo assim, toda noite é bendita
Benditas por estarem já lacrados
No túmulo de um amor pré-construído
Resta a dúvida da cor do amor devido

A presa é a dor que a eles, aborta.


 

17 comentários:

Hercília Fernandes disse...

"No túmulo de um amor pré-construído
Resta a dúvida da cor do amor devido"

Lindos versos, Mirse. Me tocaram profundamente.

Belo post, minha querida. Parabéns pelo todo de sua escrita e postagem!

Beijos,
H.F.

Mirse Maria disse...

Obrigada, Hercília!

Há amores assim.

Beijos

Mirse

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Aprisionamento... amor que é amor, liberta... ;)

Daniel Moraes disse...

O amor verdadeiro liberta! Tem texto novo no Sub Mundos. Bjus.

http://submundosemmim.blogspot.com

Lara Amaral disse...

Uau, Mirse! Vc descreve a prisão do sentir, mas de forma tão livre, que dá vontade de desabrochar, de se desapegar daquilo que não se carrega.

Demais!

Beijo.

Mirse Maria disse...

Oi Francisco!

Concordo plenamente. Mas nem sempre é assim. Só o amor que liberta é normal.

Grata pela presença e comentário!

Beijos

Mirse

Mirse Maria disse...

Daniel!

Só conheço amor verdadeiro, em livros, em filmes e em poesia.

Talvez exista, verdadeiro enquanto dure.

Grata pela presença e comentário!

Farei o possível para ir no submundo.

Beijos

Mirse

Mirse Maria disse...

Larinha!

Será que não é normal essa prisão? Apesar de ninguém dizer, muitas mulheres são aprisionadas sob o jugo do "AMOR". Incrivel, mas é verdade.

Obrigada, linda amiga, pela presença e comentario.

Beijos

Mirse

Wania disse...

Mirse

Infelizmente, há seres assim, que pensam que cortando as asas da presa conseguem lhe tirar o poder de voar!


Que coisa mais liiiiinda e verdadeira esta tua poesia, me calou fundo...

Bjão

Mirse Maria disse...

Wania!

Pois é, depende da presa. Nós estamos fora, acho!

Grata, amiga por sua presença e expressivo comentário!

Beijos

Mirse

Zélia Guardiano disse...

Mirse
Que poema lindo!
Sugere tanta história conhecida! Eu saberia citar mil casos...
Você trata o tema com maestria. Parabéns!!!
Um abraço

Mirse Maria disse...

Zelia!


É verdade, amiga! Mil casos e pertinho ou até dentro de nosso meio.

Grata pela presença e comentário!

Beijos

Mirse

Crista disse...

Vim aqui só pra te ler!!!!
Claro que sempre me encanto!

Mirse Maria disse...

Crista!

Não sabia que tinha uma leitora das minhas excentricidades.

Grata, amiga, pela presença e dizeres.

Beijos

Mirse

Úrsula Avner disse...

Belos versos e imagens poéticas Mirse... Fiquei encantada ! Bj com carinho.

Mirse Maria disse...

Obrigada, Úrsula!

BEijoa lacrados!

Mirse

Lou Vilela disse...

Pois é, Mirse, há os sentimentos que se dizem - e se querem - amor, mas...

Beijos, minha cara!