Clara Névoa

Tela de Gustav Klimt

Se meus olhos enxergassem
através da brancura espalhada
por tua neve que cai até avolumar-
se na altura de meus joelhos

estaria demasiadamente entregue
às tuas províncias lacônicas
que me redescobrem em telas
predominantemente impressionistas.

Se minhas pupilas rasgassem
toda tua escuridão e dilatassem
em pleno breu teu nu, pintar-te-
ia nessa tua pose de Nova Vênus.

Fechando os olhos, concentro-te
em minhas têmporas, e sei que
poderia te ver, não fosse tua ausência
acortinada um palmo à minha frente.

22 comentários:

Mirse Maria disse...

Que linda imagem poética, Lara!

A construção do poema revela a mente e a escrita e jorra num rio como um conto-encanto!

Parabéns, querida!

Beijos

Mirs

Marcello disse...

Muito lindo....

As palavras umedecem na boca...

Lara, sinta-se abraçada.

Beijos

Wania disse...

Larinha querida

Clara Névoa, que ao se dissipar, revela-se em Clara Poesia...


Linda poesia, linda estréia!
Parabéns,

Bj carinhoso pra ti.

BAR DO BARDO disse...

Lara, isso é muito, muito bom!

Minha reverência, menina!

Mai disse...

Imagens - a leveza e o sutil.
Parabéns ao blog, aplausos, Lara.
Abraços de admiração

Lou Vilela disse...

Bela escolha de imagem e versos. Grande estréia, minha cara!

Beijos

Renata de Aragão Lopes disse...

Lara,

que felicidade
assitir à sua estreia
em tão "Clara Névoa",
acompanhada de Klimt!

Linda
essa nebulosidade
ante os olhos...

Um beijo, querida!

caverna disse...

Caramba! Impressionante Larinha. Quando você me fala que poesia é em grande parte treino e esforço, esse teu último poema é a prova da tua evolução! Muito alto nível o poema. A imagem mental das palavras condiz perfeitamente com o quadro que serviu de inspiração. Continue escrevendo menina, você tem muito talento!

Um beijo!

Assis Freitas disse...

Imagens em profusão como cabe a boa poesia. abraço

Hercília Fernandes disse...

Estreia deslumbrante, Lara. Assim como é a pintura de Klimt.

Você traz um poema que combina abundantemente à imagem poética de Maria Clara, imagem de sonho.

Muito belo. Parabéns pela linda escrita e estreia em nosso celeiro feminino.

Beijos,
H.F.

Batom e poesias disse...

Ave Larinha!!!
Dando aula de lirismo.
Bom. Demais!

bjcas
Ross

Talita Prates disse...

aiaiai, que LINDO, Lara!
que LINDO com todas as maiúsculas!

estréia melhor não poderia haver!

Um bjo grande, querida!
E paz!

tonhOliveira disse...



Ela só é menina por fora...
...

Ela 'aclara-me' e voa né?!
Ela é clarinha ou clarão!

Claramaral é grande!

Parabéns Poeta!

Livinha disse...

Lindo poema Lara,
exalando do teu sensível
a leitura mais plena que poucos são os olhos que alcançam o ver...

Maravilhoso
Bjss
Livinha

Ianê Mello disse...

Belíssimo e snsível poema!
As palavras fluem com um rio...mansamente.

Parabéns, amiga!

Beijo grande.

Úrsula Avner disse...

Oi Lara,

é um pra
zer

Lara Amaral disse...

Obrigada a todos pelos comentários tão gentis. Senti-me não só acolhida, como reabastecida.

Estou feliz por estar aqui.

Beijos e um forte abraço em todos vcs!

Adriana Godoy disse...

Lindíssimo, Lara. Mais um poema fascinante. Beijo.

Nydia Bonetti disse...

Nossa... Que poema lindo, Lara! Tudo já foi dito, mas nunca é demais: brilhante! Parabéns!

beijos.

Marcos Satoru Kawanami disse...

os amores sem via é que muitas vezes dão vênia à poesia.

Hercília Fernandes disse...

Lara

Guilherme disse...

Lara,
Que delícia compartilhar esse espaço contigo agoora.OBrigadíssimo pelo comentário.
AH, está com o nome do meu filho, porque ele estava conectado, ja vou dar um jeito nisso.hehehe

Flor de Lys disse...

Fiquei tonta... Vênus sempre faz isso comigo... sempre nova.

Lindo o poema, Lara... mas "lindo" não o adjetiva...
Talvez o meu silêncio seja o melhor com o qual posso retribuir diante de suas palavras.

Beijo.

Álly