Aos negros



que diferença faz
a cor da tua pele,
a textura do teu cabelo,
o passado da tua raça?

fica em paz!
o branco que se rebele
contra o próprio desmazelo
a irmãos de mesma graça.

- hipocrisia
de um povo mestiço
que se rejeita no outro
sem se dar conta disso.

- ignorância
de quem não percebe
que somos nós todos
de uma só plebe.


Renata de Aragão Lopes


Amanhã é Dia da Consciência Negra.

5 comentários:

Mirze Souza disse...

FANTÁSTICO, Renata!

Amo sua inteligência que finge ser ingênua e é astuta!

Beijos

Mirze

Hercília Fernandes disse...

Belo, Renata!
Poema rico em temática e contextos. A simplicidade na linguagem enriquece a crítica, deixando claros os conteúdos de mensagem.

Parabéns, adorei o poema!
H.F.

Suzana Martins disse...

Belos versos que voam e navegam em todas as direções...

beijos linda!!

Úrsula Avner disse...

Olá Renata, poema social com mensagem rica e objetiva. Bj.

Lou Vilela disse...

Texto sagaz, caríssima. ;)

Beijos