Sonhos de asas

arte: Rob Gonsalves



Velas como asas rompendo espaço,
longe do solo em que firme pisei;
É viagem longa, mas no compasso
da batida de um coração que ansiei.

Se sonho for, cumpre-se o desejo
de alcançar em velas a eterna
pressa, do encontro que almejo.


Asas-velas-barco e luz
É efêmera a chama que conduz

25 comentários:

Francy´s Oliva disse...

Delicado poema e ao mesmo tempo intenso. bjs

Mirze Souza disse...

Francy's!

Obrigada, amigo por sua presença, e leitura!

Beijos

Mirze

Hercília Fernandes disse...

Mirze,

amei este poema, lindos "sonhos de asas"!

Que a viagem seja longa, mesmo com a brevidade do encontro: isso é alma poética!

Beijos com carinho,
H.F.

Leonardo B. disse...

[intenso o alado desejo de céu, o mar inteiro do sonho que se deixa navegar]

um imenso abraço, Amiga Mirze

Leonardo B.

Mirze Souza disse...

Hercília!

Que bom que gostou! Fico feliz com esse seu lado que acompanha meus sonhos.

Grata, amiga e poetisa!

Mirze

Mirze Souza disse...

Leonardo!

Sei que entende de "navegação", e é uma honra receber tão gentil comentário!

Beijos

Mirze

Úrsula Avner disse...

Oi Mirze, encantador poema onde os elementos oníricos são perceptíveis como no caso da imagem postada. Um sonho gostoso de se ler... Bj com carinho.

Mirze Souza disse...

Úrsula querida!

às vezes voo alto nos sonhos.

Ótimo que tebga apreciado!

Beijos

Mirze

Francisco Coimbra disse...

as_as para voar >>> no ciberespaço! Bjs

José Carlos Brandão disse...

Os navios flutuam no ar, refletindo o desejo de céu que o poema expressa tão bem.
Beijos.

Vieira Calado disse...

Gosto destas imagens...

e gostei do poema!

Beijoca

Mirze Souza disse...

Francisco Coimbra!

Meu caro poeta! Fico feliz com sua presença SEMPRE!

Obrigada por me acompanhar e ensinar o que preciso.

Beijos

Mirze

Mirze Souza disse...

José Carlos!

"OS DESEJOS DO CEU"! Maravilhoso comentário que agradeço, pois vindo de você, é uma honra!

Beijos, poeta

Mirze

Mirze Souza disse...

Vieira, meu poeta amigo!

Creio que sabe dos meus voos além-terra.

Obrigada pelo gentil comentário!

Beijos

Mirze

A. Reiffer disse...

Asas-velas-barco e luz
É efêmera a chama que conduz

Esse final está demais! Poesia pura.
Abraços!

Mirze Souza disse...

Reiffer!

É com imensa alegria que o recebo neste espaço!

Grata poeta por sua leitura e comentário!

Beijos

Mirze

Zélia Guardiano disse...

Puro encantamento, Mirze querida!
Sonhos flutuando pelo espaço, como se fossem fragmentos de flor desfeita pelo vento...
Maravilha, amiga!
Imenso abraço da
Zélia

Assis Freitas disse...

altiplano, celeste


lindo


beijo

Antonio Carlos disse...

Muito belo Mirze, o sonho é mesmo efêmero, onde a relidade soprada se extende até o abrir dos olhos, somos navegadores, lutamos entre velas e as asas da noite enquanto sonhamos.
Beijos minha amiga

Adriana Godoy disse...

Oi, Mirse. Realmente um doce e belo poema,delicado como vc. Beijo

Mirze Souza disse...

Zélia, querida!

Por enquanto são sonhos. Quem sabe também eu um dia possa flutuar.

Beijos e gratidão!

Mirze

Mirze Souza disse...

ASSIS!

Deste plano, sei que entende e ainda vai além!

Beijos, poeta

Mirze

Mirze Souza disse...

Antonio Carlos!

É muito bom receber sua visita, Um poeta das artes que entende muito de barcos e me inspirou o "Ancoradouro"

Receba minha gratidão!

Beijos

Mirze

Mirze Souza disse...

DRI!

Minha poetisa number one! Fico feliz que tenha gostado e tenha vindo participar!

Beijos

Mirze

Lou Vilela disse...

Delicado como a brisa. ;)

Beijos