Dias das mães (dos filhos)



Filho,

de todos, você é
meu melhor poema.

O único pronto, acabado,
de que não tiraria um ponto sentado,
uma exclamação em salto ou mesmo um trema.

Você é a poesia de que fiz a caligrafia em papel de seda...

A única que diz o que há bem lá no ventre de mim
e que carrega, assim, em voz entonada,
minha maior interrogação:

_ A vida seria em vão?
Pelo não, obrigada,

filho!



Renata de Aragão Lopes


Soneto blavino publicado no Doce de Lira,
em homenagem ao dia das mães,
em 7 de maio de 2009.

Fotografia minha.

18 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

Minha homenagem deste ano recebeu o título "Maternidade".

Convido todos vocês a visitarem minha confeitaria poética!

Beijos!

Jéssyca Carvalho disse...

Amei muito muito...
Chegou a me emocionar mesmo...
Lindo demais, Renata!
Vou visitar sua confeitaria sim, com muito prazer, hehe'

Um beijo e Feliz dia das Ma~es adiantado... hehe'

Albuq disse...

Renata, me emocionei, que coisa mais linda você escreveu... dá prá sentir o tamanho desse amor.

bjs

Zélia Guardiano disse...

Lindíssimos, foto e texto!
Parabéns!!!

Um abraço

Lara Amaral disse...

Lembro-me de já ter lido, uma delícia recordar este seu poema, coisa mais fofa =)!

Tenha um ótimo dia!

Beijos e parabéns às mamães.

Wania disse...

Lindas poesias escritas à quatro mãos e guardadas para sempre no coração de uma mãe!



Feliz dia das mães, Renata!
Bjs nos dois.

PS: a foto tb tá uma graça!

Mirze Souza disse...

Emocionante, Renata!

Um filho como poema!

Só mesmo um AMOR de Mãe como você!

Beijos

Mirze

Talita Prates disse...

Re-do-céu,
que vc me botou emocionada por demais!

Amiga, que lindeza!

E ver você e a seu filho lindo por esse "novo" ângulo? Fiquei emocionada!

Parabéns por tudo!

Um bjo,

Tatá.

Juan Moravagine Carneiro disse...

Belo poema...!

Daniel Moraes disse...

Lindo texto! Parabéns a voce e a todas as mães do Brasil e do Mundo. A Consciência de Euclides deu as caras no Sub Mundos. Bjus.

http://submundosemmim.blogspot.com

Adriana Karnal disse...

REnata,
adrei....em geral poemas de dia das mães me cheiram a pieguice, não esse seu!

Lou Vilela disse...

Belo e significativo! ;)

Abraços

leila saads disse...

Lindo, lindo!
Trema e poema ficou demais!

Feliz dia das mães!

Adriana Godoy disse...

Muito lindo, Renata...Como emociona. Parabéns. Beijo

líria porto disse...

sou dessas mães que tecem poemas e filhos que são poemas...
gostei muito.

Renata de Aragão Lopes disse...

Muito obrigada a todos
pela leitura e pelo carinho!

Beijos!

Hercília Fernandes disse...

"Você é a poesia de que fiz a caligrafia em papel de seda..."

Este único verso, Renata, já contém grande poética: que dirá o conjunto de seu soneto?!

Muito bonito! Forma, valores e conteúdos em harmonia. Obrigada por compartilhá-lo conosco!

Um beijo e parabéns por sua maior criação!

H.F.

Renata de Aragão Lopes disse...

Hercília,
obrigada pelo comentário!

Não sabe de minha felicidade
ao encontrar esse poema
nos cadernos de Poesia
da escola do meu menino...

Até os olhos dele brilharam! : )

Um beijo a todos!