Essa coisa...


Diálogo entre miudezas.


[ é essa coisa lenta
que me faz disparada
alenta fogo lamento
cavalo cavalgada ]

(lent(e)dão: 16 mar. 2010)




Que coisa seria essa?...

(Essa?...)

Essa que me toma inteira e não me governa!?
Faltam-me palavras para descrevê-la...

(Então, melhor, talvez, não tê-la!)

Poderia ser a lua
Se branca, cheia, me levasse à rua.

Poderia ser pássaro encantado
Se, ao lado, figurasse colorido cenário.

Poderia ser a chuva
Se, nela, pousasse véu de brandura.

Poderia ser nota só
Se, notada, valesse um dó!

Poderia ser fogueira
Se, lenha, queimasse a ribanceira.

Poderia, poderia, poderia...

Há algo de urgência
Há algo de silêncio
( in-de-cên-cia )
Algo vão desmedido!

Poderia... 


(Essa coisa: 7 jun. 2007)



*Imagem extraída do Google sem indicação de autoria.

12 comentários:

Albuq disse...

Oi Hercília!

Essa coisa bem que poderia...
tem coisas muiito dificeis de ser descrita.

Lindo,
bjs

Daniel Moraes disse...

Há coisas que são difícies de serem descritas. Tem texto novo no Sub Mundo. Um abraço.

http://submundosemmim.blogspot.com

Adriana Godoy disse...

Essa coisa que mexe com a gente e faz o mundo valer a pena. Belo poema, HF, mais um pra iluminar o dia.

Mirse Maria disse...

Belíssimo, Hercília!

Há sempre uma "coisa" dentro de nós, que pensamos não poder governar.Não poder defender, não poder falar.

Mas podemos tudo, na urgência [paramos]; no silêncio[meditamos]; na indecência, [nos chocamos, ou não, depende do tipo de indecência.]

A construção é linda demais. A coisa lenta, dispara. {maravilhoso}

Aplausos!

Beijos

Mirse

Adriana Karnal disse...

Hercília,
é essa coisa inominada que nos move...esse fogo invisível que comove...adorei o poema, adorei o conceito.

Lara Amaral disse...

Esse é o tipo de coisa que a gente só revela na poesia, ou não, rs.

Lindo poema!

Beijo.

Lou Vilela disse...

Difícil é denominar a abundância de sentidos... - Poetizá-la, mais ainda.

'Essa coisa' não foi denominada no poema, contudo, plenamente sentida.

Bjs

Hercília Fernandes disse...

Albuq,
Daniel,
Godoy,
Mirse,
Adriana,
Lara,
Lou

essa coisa habita nós, não é mesmo?...
Bom que gostaram dos textos e proposta do post.
Muito obrigada pelas leituras e considerações várias.

Forte abraço em todos e todas,
H.F.

Wania disse...

Hercília

Essas coisas que não conseguimos expressar com palavras são as mais sentidas!
Poderia ser tudo, mas só é aquilo que eu(tu) senti(ste)!

Lindo mesmo, adorei o diálogo!
Bj imenso

Joana Masen disse...

Coisas indescritíveis, mas que todos temos e sentimos.
Belíssimo poema.
Bjos!!!!

Úrsula Avner disse...

Oi Hercília,

belos poemas, intrigante diálogo... Lembrei-me daquela música do Caetano cujo refrão diz : " mexe qualquer coisa dentro doida, já qualquer coisa doida dentro mexe... " Que bom que podemos transformar essas coisas doidas ou não que mexem dentro de nós em poesia... e da melhor qualidade !

Bj,

Úrsula

Hercília Fernandes disse...

Wania,
Joana,
Úrsula

agradeço as leituras, ricas e sensíveis palavras.

Um forte abraço às três,
H.F.