Sacerdotisa

Nasci com hábitos
de coruja.
Minha garatuja
continha estrelas.
Sozinha,
ergui um templo.
A exemplo do sol,
persegui o equinócio.

Entre o fogo e a água,
sempre fui a brisa.
Pelo poder da palavra,
escolhi-me poetisa.
Não seria
a poesia
um sacerdócio?


Renata de Aragão Lopes


Imagem: arcano A Sacerdotisa, de O Tarô Encantado,
de Amy Zerner e Monte Farber, Editora Siciliano.

26 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

Muito obrigada

a Lara Amaral e Talita Prates,
pela indicação de meu nome;

a Hercília Fernandes,
pelo convite formal;

às demais poetisas do Maria Clara,
pela receptividade,

e a todos que prestigiam
minha produção poética!

Adriana Karnal disse...

Renata,
Fico feliz de te ver aqui no Maria Clara. Adoro tua poesia.ès uma sacerdotisa poética, eu que gosto de tarô e essas coisas de "bruxinha" adorei.

Mateus Luciano disse...

comde ouro ,assim descrevo sua estreia!

Bєzєяяɑ Guimɑŗãeร disse...

Sem a brisa, não há fogo e água vira coisa sem movimento.

Belíssimo.



Beijos,
Ry.

Úrsula Avner disse...

Oi Renata,

bela estreia ! Você teceu um poema encantador com metáforas ricas e lindas que assinalaram com veemência, o lado feminino da mulher que poetisa. Feliz aniversário ! Bj,

Úrsula

evandro mezadri disse...

Bela poesia, Renata!
Voltarei mais vezes.
Grande abraço e sucesso!

Pedro disse...

E que belo sacerdócio!

Lara Amaral disse...

Lindíssimo poema, emocionante, querida!

É muito bom poder publicar aqui ao seu lado. Vc, com sua sensibilidade e delicadeza poética sempre me inspira.

Amei essa sua criação =).

Beijos!

Wania disse...

Bela estréia, Renata!

Com certeza, escrever é um dom sagrado, assim como tantas outras aptidões que temos e que nos faz ser únicos! Que possamos, na nossa pequenez, desenvolvê-lo da melhor maneira possível!

Linda poesia!
Que a tua Estrela possa sempre brilhar...

Bjs

Hercília Fernandes disse...

Lindo poema, Renata.

De uma leveza e fluidez que nos fazem bailar em suas palavras.

"Entre o fogo e a água,
sempre fui a brisa.
Pelo poder da palavra,
escolhi-me poetisa".

Que assim seja sempre, Sacerdotisa da Beleza!

Grande estréia, Renata. Parabéns!
Mais uma vez, sinta-se muito querida entre nós.

Beijos,
H.F.

Assis Freitas disse...

Poesia é missão e tem de ser cumprida, à risca dos versos. Beijo.

Talita Prates disse...

Ah, minha querida e essencial sacerdotisa,
que lindeza de poema!

És sacerdotisa sim, daquelas que só fazem bem aos "seguidores".

Um bjo, amiga!
E FELIZ.IDADE!

Seja muito bem-vinda!
Sinto-me honrada em estarmos juntas.

Renata de Aragão Lopes disse...

Queridas Adriana Karnal e Hercília Fernandes, adorei as respectivas expressões "sacerdotisa poética" e "Sacerdotisa da Beleza! : )

Mateus Luciano, muito obrigada por me seguir até aqui!

Bezerra Guimarães, os elementos da natureza realmente se alimentam num ciclo...

Úrsula Avner e Lara Amaral, estar entre vocês foi um grande presente de aniversário! : )

Evandro Mezadri, prazer em conhecê-lo! Aguardarei seu retorno!

Pedro e Assis Freitas, escrever é um "sacerdócio" ou "missão" que exerço com imensa alegria e satisfação!

Wania, que nossas estrelas brilhem cada vez mais! : )

Tatá, que amizade complexa, não? A Sacerdotisa e a Filósofa! (risos)

Um beijo com glacê a todos vocês!

Nydia Bonetti disse...

Dom, dádiva, sacerdócio, ofício... Poesia.
Muito, muito bom, Renata! beijo.

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) disse...

Renata,
Parabéns pros teus versos na data querida em te escolheram para a poetisa deles. E sorte nossa que a podemos seguir nesse sacerdócio lindo com as rimas...

Abraço mineiro,
Pedro Ramúcio.

Lou Vilela disse...

Ricas metáforas, Renata! Parabéns pela encantadora estréia!

Beijos

Marcos Satoru Kawanami disse...

carma, mia fia, carma. a poesia é karma.

Adriana Godoy disse...

Renata, bela estreia, parabéns pelo níver e pelo poema. Seja bem vinda a esse espaço tão especial. beijo.

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Sacerdócio, de fato... sacrificial, árduo, lento e proveitoso...

Léo Santos disse...

Belo Renata!

Eu que ando navegando por aí atrás de poesia, foi bem aqui que achei! E como me inspirei!

Obrigada! Um abraço!

Renata de Aragão Lopes disse...

Sim, Nydia: "dom, dádiva, sacerdócio, ofício"!

"Sacerdócio, de fato (...) árduo, lento e proveitoso", Francisco de Sousa Vieira Filho!

E por que não um Karma, Marcos Satoru? : )

Lou Vilela e Dri Godoy, obrigada por me receberem de forma tão querida!

Canto geral, muito grata pelo abraço mineiro!

Léo Santos, que bom que gostou deste espaço! Espero que retorne para acompanhar a produção poética de todas as integrantes!

Um grande abraço a todos!

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

"Minha boca beija muda a tua mão
Não como bênção, mas em reverência
À tua ânsia de trabalhar para conseguir
Pintar teu sonho,"
quase tive um orgasmo de emoção

Solange disse...

parabéns pela estréia.
lindo poema, como sempre.
bjs.Sol

A Moni. disse...

Rê, sempre com a sapiência do saber onde se deve estar, o que se deve ser:

"Entre o fogo e a água,
sempre fui a brisa."

Lindo, lindo!

líria porto disse...

lido, relido!!

besos

Renata de Aragão Lopes disse...

Ediney, Solange, Moni e Líria,

muito grata
pela leitura e comentário!

Beijos.