metros de chuva

arte: Boris, 1997.


Não posso dizer se a chuva passou

nem se lágrimas deixaram de brotar

em minha face então fria.


Nem se tempestades cessaram

seus cantos brios

nas noites cinza de ventania.


Não posso dizer se esqueci

tampouco se lembrarei.

Não posso dizer se sofri

porquanto se o amei.


Quisera ter a bússola do tempo

ou um paiol do teu alimento.

Quisera ter o discernimento

pra sustentar o meu riso

e o teu lamento.


Mas se chegaste ao meu domínio

trataria de recusar:

De que me vale tal envaidecimento

se meu barco segue sempre a vagar?...


Mas se fosse pro teu encantamento

eu rezaria até formar:

Uma tempestade de firmamento

com metros de chuva

à luz do meu riso e teu luar.



by hercília fernandes


18 comentários:

Wania disse...

Hercília


Chuvas, ventos
Risos, lamentos
Amores, dissabores...
Uma mulher movimenta as forças da natureza quando ama!

Bela poesia, transborda sentimento!
Bjssssss

A Moni. disse...

Independente das dificuldades, o amor é motor que não para nunca.
Fronteiras, cansaço, isso sim é perecível. Morre dentro do coração!

Lindo poema!

Abraços!

Hercília Fernandes disse...

*Wania,

sua apreciação é muito querida. Obrigada pelas gentis palavras, me alegra seu gostar.

*Moni,

feliz com sua visita ao Maria Clara e palavras expressas. Me contenta a sua leitura do poema. Obrigada!

Forte abraço, meninas!
H.F.

Lou Vilela disse...

Imagem e poema de beleza singular, Hercília.

Beijos

Hercília Fernandes disse...

Lou, minha querida. Bom saber que apreciou!

Um beijo,
H.F.

Adriana Karnal disse...

Hercília,
"Quisera ter a bússola do tempo ou um paiol do teu alimento." esse trecho já vale o poema, ele é delicado e inesperado...adorei, reflexo da tua sensibilidade poética.

Lara Amaral disse...

Muito lindo!

Vc sempre emociona, amiga.

Beijos!

BAR DO BARDO disse...

... água & sentires - escoam...

Assis Freitas disse...

metros de chuva na métrica da poesia, abraço

Adriana Godoy disse...

Chove poesia nesse espaço. A sua, mais uma vez, belíssima. Beijo.

tonhOliveira disse...



A chuva encharcando corações!

Poétesse disse...

Cheguei até aqui viajando pelo blog da Lou Vilela! Amei o passeio!
Parabéns!

Hercília Fernandes disse...

Amigos,

assim vocês me deixam abundantemente acanhada!...

Muito obrigada pelas leituras e gentilezas mil. Vocês tornam as miudezas de H.F. bem mais belas.

Um forte abraço em todos vocês,
Hercília.

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Chuva que rega e leva os escolhos, mas deixa o que se presta... ou, proverbialmente: 'os barcos estão mais seguros nos portos, mas foram feitos para o mar' :)

Mirse Maria disse...

Lindo, Hercília!

Chuva e ventania, quando nas mãos e inspiração de um talento como você, amiga, Vira um tornado de emoções.

Pelo menos para mim!

Realmente lindo!

Beijos

Mirse

Hercília Fernandes disse...

Francisco & Mirse,

muito me alegra que tenham apreciado o poema "Metros de chuva".

Muito agradeço-lhes as belas palavras, incentivos e carinhos mil.

Um forte abraço nos dois,
H.F.

Úrsula Avner disse...

Oi Hercília,

metros de chuva em pura poesia que encanta ! Lindo poema... Bj,

Úrsula

Hercília Fernandes disse...

Obrigada, Úrsula.
Muito bom receber sua apreciação.

Beijos,
H.F.