Poeira Cósmica

Arte Augusto Lima




Divagoemcomoeraamassacósmicaquehavia
antesdeviraomundonumabismodesconhecido
umsercomum. Numplasmanostálgiconascia
E procurava luz, vazio e silêncios quase nus

Cresci pensando e formando poemas
azuis.



22 comentários:

BAR DO BARDO disse...

... pó...

Wania disse...

Mirse

Na densidade do texto, vislumbro a tua imensidão azul...

Ficou lindo!
Bjs, amiga!

Ianê Mello disse...

Belíssimo eprofundo, amiga!

Beijos.

Tem novidades lá nos "Diálogos Poéticos". Aparece lá, amiga.

Mirse Maria disse...

Henrique!

Po??????? "Advertere ad locum tuum"

Obrigada mestre, pela presença e comentário!

Beijos

Mirse

Mirse Maria disse...

Wania,

Fico feliz com sua presença e adoro seus comentários. Só me incentivam

Grata

Beijos

Mirse

Mirse Maria disse...

Ianê!

Grata pela presença e comentário, e claro que estarei sempre de olho lá.

Hoje mais na parte da tarde.

Grata pela presença e comentário!

Beijos

Mirse

Hercília Fernandes disse...

Pensar e formar poemas azuis é se aproximar das origens, Mirse.

Aqui temos um lindo poema onírico, minha querida.

Bela postagem em azul você nos traz. Parabéns pelo belo poema - um dos meus preferidos - e escolha da aquarela. Tudo é lindo!

Beijos :)
H.F.

líria porto disse...

ótimos versos, mirse - tenho algo que emenda as palavras assim, mas o assunto é outro, uma reza braba...
besos

tania não desista disse...

bom...mesmo no imaginário
...colorirmos com cores que nos deleitam os pensamentos.
azul traz boas e belas sensações!
certo mirse!...lógico!...seus poemas são azuis!
bj
taniamariza

Mirse Maria disse...

Hercília!

Aprecio seu bom gosto. Fico feliz que tenha apreciado o poema. Sua leitura sempre atenciosa!

Grata amiga!

Beijos

Mirse

Mirse Maria disse...

Líria!

Esse eu não conheço. Deve ser muito bom!

Mestra das palavras, agradeço sua presença e comentário! Fico mioto feliz.

Beijos

Mirse

Batom e poesias disse...

Éramos todos partes do cosmo silencioso e sagrado.

Nada de comum num ser como você, Mirse-poeta-azul.

bjs
Ross

Lara Amaral disse...

O seu big bang de palavras nos presenteou com tanta poesia!

Beijos.

Mirse Maria disse...

Rossana!


Seus olhos enxergam além!

Agradeço seu carinho!

Beijos

Mirse

Mirse Maria disse...

Big Bang!

Só você Lara que poetisa no comentário!

Obrigada amiga!

Beijos

Mirse

Lou Vilela disse...

Que o crescimento seja contínuo... e azul. ;)

Beijos

Mirse Maria disse...

Lou!

Feliz com sua presença, agradeço o belo comentário!

Beijos

Mirse

Úrsula Avner disse...

Oi Mirse,

inusitada e intrépida forma de postagem que combina com o tema, já que no início, na época da poeira cósmica, tudo era assim disforme, ou melhor, numa forma única, tudo agarradinho... O fechamento do poema ficou brilhante como o azul que vem de sua escrita . Bj,

Úrsula

Adriana Karnal disse...

a poeira cósmica virou poesia.Azul é lindo! Mirse, que linda fase vc passa!

Mirse Maria disse...

Úrsula!

Obrigada amiga pela leitura atenciosa, pela sua presença constante e belo comentário!

Beijos

Mirse

Mirse Maria disse...

Oi Adriana!

Saudades de ti. Grata, amiga pela presença e comentário em minha fase azul.

Beijos

Mirse

Renata de Aragão Lopes disse...

Originalíssimo, Mirse!
Parabéns!

Beijo,
doce de lira