Gênese da escrita



versos ralos
lacônico poema
aqui e ali
saltitam palavras
carpidas burlescas

- miscigenação -

algum eflúvio
de rima
no ar

lira exumada


Úrsula Avner

* imagem disponível no google - sem informação de autoria.

15 comentários:

Lara Amaral disse...

Suave e gritante.

Grande Úrsula!

Dalva disse...

Os poemas da Ursula são assim... belos e intensos!

Bjs.

Hercília Fernandes disse...

Belo poema, Úrsula.

A fluidez e musicalidade que são próprias de seus poemas a produzirem sinestesias no leitor, criando paisagens de sonho.

Parabéns, minha querida, por mais uma linda (de)composição!...

Beijos :)
H.F.

Mirse Maria disse...

Lindo, Úrsula!

Lacônicos versos, com a rima no ar!

Beleza de poema!

Beijos

Mirse

Úrsula Avner disse...

Oi Lara e Dalva,

agradeço a amabilidade de vocês que estão sempre presentes na minha vida poética . Bj,

Úrsula

Úrsula Avner disse...

Oi Hercília,

seus comentários são sempre ricos e motivadores. Obrigada pelo carinho de sempre,

Úrsula

Úrsula Avner disse...

Oi Mirse,

Agradeço sua presença constante em meus espaços poéticos e o carinho dos comentários. Bj,

Úrsula

Adriana Karnal disse...

Úrsula,
Rimas burlescas,gostei do léxico aqui e ali.Belo!

Úrsula Avner disse...

Oi Adriana,

Fico feliz que tenha apreciado o poema. Obrigada pelo carinho. Bj,

Úrsula

Wania disse...

Úrsula querida!

Linda poesia!
Tua escrita é sempre rica...

Bjs

A.S. disse...

Úrsula,

Ler-te é um verdadeiro fascinio!

Beijos Poeta!

AL

Lou Vilela disse...

Diria que a gênese é relativa - tem mais a ver com sensibilidade e técnica do que com vontade. ;)

É bom ler algo que nos move.

Bjs

Úrsula Avner disse...

Wania, Albino e Lou,

agradeço o carinho de cada um de vocês aos comentários feitos sobre o poema. Um abraço,

Úrsula

líria porto disse...

também tu sabes das borboletas!
besos

Úrsula Avner disse...

Obrigada Líria pela sua presença e comentário. Bj