* Sobre o mundo de dentro *



imagem de Julie Tremblay


Quisera esmerilhar

o sono guardado

em nuvens brancas

fazer esguichar do tempo

vontades aprisionadas

balançar as ancas

soltar ao vento

borboletas encarceradas


Quisera enxergar

um clarão no beco

Na opacidade do corpo

as matizes

Sob a pele do estrondo

o sossego

Na carniça

perdizes

(apenas) sonhos á vista


Úrsula Avner

17 comentários:

(Carlos Soares) disse...

O mundo de dentro é tão grande quanto o mundo externo, porque é o mundo que desejamos, que visualizamos. O mundo de nossos sonhos. Ah, eu sonho mesmo. Só posso realizar,se sonhar.Beijos

BAR DO BARDO disse...

Texto forte, talvez ácido...

Másculo!

Hercília Fernandes disse...

Belo poema, Úrsula. Cheio de imagens poéticas atreladas a sonhos e a transcedência do ser.

O desejo de voo e plenitude, a fugacidade do sonho, a liberdade intrínseca à realização humana... tudo muito bem descrito em versos livres e melódicos.

Excelente estréia, minha querida. E a imagem que escolheu para ilustração de seu poema é belíssima = simplesmente poesia!

Representa bem as inquietações interiores (luzes e sombras) e o desejo de liberdade do eu-lírico que se expande através da mutação das borboletas, isto é, das palavras.

Parabéns pela estréia, Úrsula. Um grande prazer tê-la conosco no maria clara: simplesmente poesia.

Um forte abraço,
Hercília.

Vicente Ferreira da Silva disse...

os sonhos são os universos que nascem no interior

...

do Ser.

VFS
do Inatingível e outros Cosmos

Adriana Godoy disse...

Ótima estreia, Úrsula. Um poema denso e rico em imagens poéticas. Bom poder compartilhar com você esse esaaço que a cada dia fica melhor. Sem contar. com as percepções incríveis de Hercília. Parabéns.

Adriana Karnal disse...

"balançar as ancas"...Úrsula, o texto é belíssimo, tem uma fluidez e ao mesmo temo uma complexidade onírica, como diz a Hercília.Fico feliz com tua grande estreia no Maria Clara.parabéns.

Úrsula Avner disse...

caros poetas Carlos Soares e Henrique Pimenta ( do Bar do Bardo ),
obrigada pela presença de vocês e comentário. De fato o mundo de dentro é vasto e os sonhos alimentam nossa caminhada e o aspecto forte e talvez ácido do texto reside justamente no fato de que este mundo interno é complexo, por vezes árido, passível de exploração.

Querida Hercília,

ao ler seu comentário sobre o poema, tive a sensação de que você estava lendo parte do meu íntimo, dos meus sentimentos e pensamentos. De fato, são muitas as inquietações interiores muito próprias das almas femininas, sobretudo as introspectivas como a minha. A visualização da imagem e vinculação dela ao texto foi perfeita. Obrigada por sua sensibilidade e carinho. Bj.

Caro Vicente,

obrigada por sua presença e gentil comentário

Caras poetisas Adriana Godoy e Adriana Karnal,

agradeço de coração o comentário amável de cada uma e também fico muito feliz em dividir este rico espaço poético com dois talentos tão admiráveis quanto vocês duas, além das outras poetisas. É uma honra fazer parte desta equipe através da qual a poesia flui e nós nos deleitamos nela e com ela. Bj ás duas.

Ademerson Novais disse...

Amiga sempre sendo sensivel com uma força poderosa nas palavras...sempre...

Ademerson Novais de andrade

parabens com a estreia...

Hercília Fernandes disse...

Carlos Soares e Ademerson,

em nome de todas as vozes femininas colaboradoras do Maria Clara: simplesmente poesia, venho agradecer-lhes as visitas e palavras dirigidas à bela poesia da querida Úrsula Avner.

Sintam-se bem vindos entre nós.

Abraços :)
H.F.

Mågø Mër£Îm disse...

Sempre é bom ler vc e o que escreve

Lou Vilela disse...

E que belos sonhos, Úrsula? Fiéis imagens de inquietações, poetizadas com maestria!

Bela estréia minha cara!

Um grande abraço,
Lou

Hercília Fernandes disse...

Úrsula,

a "Lice Soares" comentou seu texto no post anterior, repassando a mensagem:

"Úrsula, vim aqui deixar-te um abraço e desejar-te sucesso neste novo espaço.
Beijos."

Aproveito para agradecer a sua presença no Simplesmente Poesia, bem como a do "Mago Merlim".

Sintam-se em casa, amigos da Blogosfera!
H.F.

Úrsula Avner disse...

A todos que visitaram este blog e que trouxeram um afago, deixando aqui seu comentário, agradeço de coração a presença amável- Ademerson, Mago Merlim , a querida poetisa e amiga Lice, além dos que eu já tinha agradecido.

Lou,

Sua opinião é sempre importante para mim. Obrigada por seu carinho também. Bj,

Úrsula

nina rizzi disse...

o mundo de dentro é mesmo um mundo árido.

estou aqui assim: in-consciente.
mui belo, cara.

beijo.

líria porto disse...

é muito bom te ler e te reler, úrsula - gosto!!
besos

RosaFernandesRosa disse...

Olá!!Úrsula Avner*

"*Sobre o mundo de dentro*"

Dentro de mim existe uma luz que invade minha vida aqui fora, um sono guardado que solta ao vento , que levita entre um clarão do beco...Sonhos
Esse mundo de dentro sou EU aqui fora...Borboleta liberta*.
Parabéns!!
BJS/*Rosa

Úrsula Avner disse...

Obrigada Nina, Líria e Rosa,

pelo carinho de cada uma de vocês.

Bjs,

Úrsula