Às Marias

.

Hoje é dia de Maria...


Maria dos morros dos velórios

das sacadas das calçadas

dos achados dos perdidos


da Maria-vai-com-as-outras

e da outra, a que fica


Daquela Maria que almeja

paixão preguiçosa

que mexe remexe acomoda

(não se atreve ir embora)

traveste-se em amor


Também da Maria-abismo

antro de perdição

Maria-bordô!


Da Maria de encantos mil...


Maria-rosa chocolate

branco neve algodão doce

Maria-espinho


Importada nacional

acadêmica analfabeta

executiva piloto de fogão


Maria do príncipe

(futebolístico ou não)

Maria que ama Maria...


Daquela que crê que reza que implora

que vai à igreja que despacha na esquina

que não dá bola


Maria da fome, dos talheres de prata

erudita popular

(“ir-me-ei...; toma lá da cá!”)


Maria boêmia abstêmica

avião balão

Maria, Maria...


Bruta lapidada

peçonhenta panaceica

(dese)equilibrada

puta indissoluta

(r)evolução estelar


Todas belas, todas manias

com ou sem cria

Marias emoção!


Sim, todo dia é dia de Maria!

que tomba levanta que sonha

que cala, das vozes-maria


Maria (im)perfeição

Maria poesia


- Ave, Maria!


Lou Vilela





* Adaptação de imagem by Lou Vilela



NOTAS:


- Salve, salve Marias! - às novas [vozes do Maria Clara] e às nossas de todos os dias.

- Cordiais saudações aos Josés que leem as Marias!



.

19 comentários:

BAR DO BARDO disse...

São tantas marias, e se concentram em uma só... mulher e mãe.

Bom exercício mariano, Lou!

Fred Matos disse...

Todo dia é dia de Maria.
Gostei, Lou.
Beijos

Rafa disse...

Tantas marias, tantos versos e poesia...cada uma que escolha o caminho, mas não deixe nunca de buscar . Belo, Lou, mui belo. bj

Lou Vilela disse...

Henrique,

Hummm... simples assim!(?) rsrs

Abraços, meu caro!

Lou Vilela disse...

Fred,

Alegra-me que tenha gostado!

Viu o recado que deixei lá no Luís? Aquele texto merece alçar voo... Faça a tradução para o italiano. ;)

Abraços!

Lou Vilela disse...

Rafa,

Obrigada pelas considerações e pela visita!

Um abraço,
Lou

Hercília Fernandes disse...

Lou,

grande seu poema-homenagem. Me senti inteiramente em suas linhas, minha cara.

Em muitas dessas marias me localizo, já que somos múltiplos. E as mulheres nem se fala! Aprendem com as borboletas o milagre de nascer, morrer e renascer a cada dia.

Poema cheio de encantos, travessuras e riqueza de conhecimentos. Este também quero para a mostra das vozes femininas no Novidades & Velharias, viu?

Um beijo, poetisa inspirada!

H.F.

Mirse disse...

Oi Lou,

Apesar de já ter comentado em seu blog, venho ressaltar a importância das mulhers ou Marias, generalizadas assim.

Você descreveu com seu lirismo muitas de nós.

Parabéns!

Beijos

Mirse

nina rizzi disse...

reatifico tudo o já dito. eu também sou tantas marias, nomes...

muito bom o poema.
beijo :)

O empírico disse...

Comemoremos o dia de maria, em nome de todos os dias que não são...

Lou Vilela disse...

Hercília,

Alegra-me que tenha gostado! Explore-o à vontade. ;)

Beijos

Lou Vilela disse...

Oi Mirse,

Meu agradecimento duplo! ;)

Bjkas

Lou Vilela disse...

Somos, Nina. ;)

Obrigada pela apreciação!

Beijos

Lou Vilela disse...

Agradecemos pela visita e pelas considerações!

Abraços

Lou Vilela disse...

Empírico, fiz o agradecimento mas observei que faltou direcioná-lo. ;)

Um abraço, meu caro!

Úrsula Avner disse...

Oi Lou, poema impecável, numa estruturação poética esmerada que traduz em cada verso a criatividade e a sensibilidade que lhe são peculiares. Lindo ! Bj.

Adriana disse...

Lou, chegou alvíssima no Maria Clara,é claro.Brilhante como sempre.

Lou Vilela disse...

Úrsula,

Obrigada pela leitura atenta! Uma parte do tempo comparo poesia com passos de dança - Em outra, danço! rsrs

Beijos

Lou Vilela disse...

Dri, minha parceira da semana, o brilho é inerente ao olhar de quem nos aprecia. ;)

Beijos