Ainda carnaval

.
O Carnaval de Arlequim - Joan Miró.



O luxo e o lixo

compõem a fantasia

do folião mascarado


As sapatilhas puídas

enquanto o baile não finda

exibem seus passos


Nostálgica alegoria:

a vida se esvai

em ritmo de frevo

num baile de carnaval




Lou Vilela in Nudez Poética



.

13 comentários:

BAR DO BARDO disse...

Gostei, ainda mais compondo com Miró.

A vida se esvai, mas a folia arremeda!

Felicidades.

Mirse disse...

Maravilhoso, Lou!

Nostálgia que se esvai em ritmo de frevo!

Muito bom!

Parabéns, amiga!

Beijos

Mirse

Bianca Feijó disse...

Esse ritmo sempre permanece dentro da gente...

Não sabia em qual blog entrar, mas quando vi que aqui você escreve com a Mirse e a Hercília não pude deixar de prestigiar, parabéns a vocês três - grandes escritoras, por esse belo espaço!!!!

B.E.I.J.O.S

Lou Vilela disse...

Henrique e Mirse,

Agradeço a presença e a atenção.

Um grande abraço,
Lou

Lou Vilela disse...

Bianca,

Somos nós que agradecemos o interesse e o gentil comentário.

Um grande abraço, minha cara!
Lou

Hercília Fernandes disse...

Belíssima aquarela, Lou.

O luxo e o lixo a compor uma bela ópera da tragédia humana.

Lindo post, minha caríssima. Simplesmente poesia!

Beijos :)
H.F.

Úrsula Avner disse...

Lou, o que voce escreve sempre me faz refletir, acrescenta algo, desperta o já existente e intenso prazer de ler e escrever poesias. Bj.

Lou Vilela disse...

Úrsula,

Adorei o feedback! - Um presente para quem escreve, minha cara! Muito me alegra que sinta dessa forma.

Um abraço,
Lou

Fábio Paulos disse...

muito lindo!

parabens pelo blog

Graça Pires disse...

O luxo e o lixo no carnaval da vida. Um belíssimo poema da Lou.
Beijos.

Lou Vilela disse...

Obrigada, Hercília! Espero que estejas melhor!

Bjs

Lou Vilela disse...

Fábio,

Agradecemos pela visita. Bem vindo ao "Maria Clara: simplesmente poesia"!

Abraços

Lou Vilela disse...

Graça, minha querida, é sempre gratificante "ouvir" a sua apreciação.

Um abraço!