Gravidez

Em cavalos alados
a mensagem:
ele vem.
A barriga pulsa
porque os anjos voam.

Ela aquece o ventre
como quem reza.
Cruza pontos
fio a fio.
Nascer é bordar
a vida.

Recebe o nome do pai
e a poesia da mãe.
Crescerá nas entrelinhas...
entre a agulha e a cor
a alegria ou a dor.

(3ºlugar no concurso da Univ.Fed.Sao Joao del Rei)

9 comentários:

MIRZE disse...

Adriana!

Um belo poema que expressa sua sensibilidade diante da vida.
Pés no chão e mente poética. Assim a vejo nesse lindo voo sobre cavalos alados.

Maravilhoso!

Beijos, poetisa!

Mirze

Talita Prates disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Talita Prates disse...

Belíssimo poema, Adriana.
A gravidez tão bem-dita...

Um beijo!

Talita
História da minha alma

Ana Ribeiro disse...

Parabéns pelo concurso. Belo poema.

mfc disse...

"Nascer é bordar
a vida."
Que lindo... que maravilha!

Wania disse...

Aahhhh, que coisa liiiiiiinda esta tua poesia!!!!!!!
Tem a leveza dos Anjos e a força da maternidade!

Parabéns, Adriana!

Bjs

Adriana Godoy disse...

Bonito, Karnal e intensamente poético. Beijo

Úrsula Avner disse...

Oi Adriana, belíssimo poema...Prêmio merecido. Bj.

nina rizzi disse...

isso é maravilhoso, mulher.
um beijo.