Da epifania


hoje o deus gritou comigo
no silêncio do quarto vazio
: talita cumi!*

obedeci.
(quem sou eu para não fazê-lo?!)

depois confiou-me
sussurrante ao ouvido
o segredo insondável dos céus e da terra
: aquele grito era meu.


*"Menina, levanta-te", em hebraico.
Encontrado em Mc 5, 41.

Imagem: Erica Hopper

9 comentários:

Lara Amaral disse...

Perfeito, Talitinha! To precisando gritar assim.

Beijo!

Lou Albergaria disse...

Esse grito é quse um urro! Preciso dele também.

Belos versos e que imagem linda! Amei!

Beijos!!!

Lou Vilela disse...

Que texto lindo, Tatá?!

Beijos

Juan Moravagine Carneiro disse...

Belíssimo...

abraços!

MIRZE disse...

Belíssimo, Talita!

Esses gritos ecoam por toda a vida!

Beijos!

Mirze

Sam disse...

Quem sou eu para n"ao aplaud~i-la.
Lindo talita.
Meu carinho
Samara Bassi

Úrsula Avner disse...

Oi Talita, lindo, profundo, com significados psicológico e espiritual tão expressivos quanto as próprias escrituras sagradas e o universo humano que nos remete ao
" examine-se o homem a si mesmo"... Demais ! Bj.

Adriana Godoy disse...

Ai dá até medo! Gostei muito. Beijo

Renata de Aragão Lopes disse...

Um primor!