Balanço



Não mando recados

Grito.


Segura a minha mão

aperta forte

que o tempo corre

a vida voa

e a gente balança.

9 comentários:

Daniela Delias disse...

Adoro, simplesmente adoro os teus poemas!!! Bjinhos...

Wania disse...

Adriana


Simplesmente adoro este balançar dos dias...


Linda poesia, me fez voar à Paris, lá onde as pessoas, o tempo e a vida balançam juntos!


Bisous ;)

Talita Prates disse...

e como balança! =/

Lindo, Dri.

Beijo,

Talita

MIRZE disse...

EXCELENTE!

Gostaria de ser assim. Não me ensinaram a gritar.

Muito criativo!

Beijos Adriana!

Mirze

Anônimo disse...

Pêndulos... ora em alta, ora não.

Beijo, querida.

Úrsula Avner disse...

Oi Adriana, uma descrição poética precisa da condição humana... Somos como pêndulos : instáveis, vulneráveis, levados ao sabor da vida que voa... Amei ! Bj.

mfc disse...

É tão importante sentir o apoio do outro...!

Lou Vilela disse...

No balanço, vamos encontrando o equilíbrio. ;)

Simples e preciso!

Beijos

Adriana Godoy disse...

E como voa...e como balança! Belez. Bj