Balanço



Não mando recados

Grito.


Segura a minha mão

aperta forte

que o tempo corre

a vida voa

e a gente balança.

9 comentários:

Daniela Delias disse...

Adoro, simplesmente adoro os teus poemas!!! Bjinhos...

Wania disse...

Adriana


Simplesmente adoro este balançar dos dias...


Linda poesia, me fez voar à Paris, lá onde as pessoas, o tempo e a vida balançam juntos!


Bisous ;)

Talita Prates disse...

e como balança! =/

Lindo, Dri.

Beijo,

Talita

MIRZE disse...

EXCELENTE!

Gostaria de ser assim. Não me ensinaram a gritar.

Muito criativo!

Beijos Adriana!

Mirze

Lara Amaral disse...

Pêndulos... ora em alta, ora não.

Beijo, querida.

Úrsula Avner disse...

Oi Adriana, uma descrição poética precisa da condição humana... Somos como pêndulos : instáveis, vulneráveis, levados ao sabor da vida que voa... Amei ! Bj.

mfc disse...

É tão importante sentir o apoio do outro...!

Lou Vilela disse...

No balanço, vamos encontrando o equilíbrio. ;)

Simples e preciso!

Beijos

Adriana Godoy disse...

E como voa...e como balança! Belez. Bj