Inalado


ninguém sabe
que esse verso é proibido

o sentimento nele incluso
traz árduas lembranças

Tela de Marc Chagall

não posso te tocar
sem me tirar um pedaço

mas deixo seu perfume
na essência do poema

10 comentários:

Noslen ed azuos disse...

incrível a tela de Marc, suas palavras falando em meu cérebro,ainda bem que ouço Pink Flyd junto para completar a viagem.

bjs
ns

Albuq disse...

Lara e Marc, sentimentos escritos + sentidos + vistos = Perfeito!

Mirze Souza disse...

Belíssimo, Larinha!

Já que não pode tocar, deixas o perfume na essência do poema!

LINDO DEMAIS!

Beijos, poetisa-sonho!

Mirze

Leonardo B. disse...

[dentro da luz que é palavra, o tacto, disperso, se aconchega e despoja para além de toda a vastidão: é, porque acontece!]

um imenso abraço, Lara

Leonardo B.

Adair Carvalhais Júnior disse...

curioso que estes dias andei revisitando o Chagall.

Belo poema .

Úrsula Avner disse...

OI Lara,

Você como sempre surpreendendo com a beleza de seus versos... Sintonia entre poema e a bela tela do Chagall. Bj.

Paulo disse...

Por mais ou por menos que escrevemos/lemos, sentimos coisas que o poeta quer que sintamos e coisas que nós mesmo queremos...
Belo poema Laramal

Beijo

Wania disse...

Larinha

Palavra-perfume,
poema-essência...
a lembrança resume!



A tela de Chagall casou muito bem com o teu texto....tudo lindo!
Bjks

Hercília Fernandes disse...

"não posso te tocar sem me tirar um pedaço
mas deixo seu perfume na essência do poema"

Belíssimos versos, Lara.
Destaco os finais porque gosto de frases incisivas; aquelas que dizem tudo e um pouco mais...

Um beijo,
H.F.

Yan Chaparro disse...

corpo (invenção) não acalma as lembranças, re-faz os sentidos.