Nudez indesejada

.

Jean-Hippolyte Flandrin



Rompo o branco desta paisagem com tinta preta, em gel. Preto e gelatinoso tem sido também o meu pensamento desde que o vi completamente nu, sem o seu cavalo branco. Uma linda e frágil silhueta surgiu: a força, a imponência, a altivez cederam espaço. Onde estaria a  armadura medieval, o aparato de guerra? O que fazer com a ausência de roupas? Eu já não as uso há um bom tempo, sei bem lidar com a minha nudez; não com a sua. Melhor vestir-se! Faz frio - não saberia como protegê-lo, sei apenas rezar.




.

15 comentários:

Lou Vilela disse...

Caríssimas companheiras de blog e visitantes,

Em decorrência de problemas técnicos durante a programação do texto, precisei antecipar a postagem.

Um grande abraço a todos,
Lou

Domingos Barroso disse...

Você escreve com a mão firme
singela, doce, com ares
de embriagar gente.

Carinhoso beijo.

Úrsula Avner disse...

Oi Lou,

sensibilidade, criatividade e intensidade são pilares de sua escrita. Belo conto ! Bj.

Albuq disse...

Oi Lou,

lindo post.

Nudez indesejada... sempre me vem a mente a nudez sem proteção, a nudez que mostra todo o ser... sem máscaras.

Lara Amaral disse...

Uma viagem de tinta por contornos bem delineados.

Beijo!

Lara Amaral disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carol disse...

Maravilhoso! Tão linda é a nudez, né? Perante isso tudo tb só faço rezar...
beijos e luz!

Francy´s Oliva disse...

Belo texto, concordo... sabemos só lidar com a nossa nudez, mas, infelizmente não conseguimos lidar com a do proximo, digo a nudez na plena palavra.
bjs

Wania disse...

Lou

Toda nudez é reveladora...
Lidar com uma já não é tarefa fácil!
A "roupagem", com certeza proteje, seja do que for.


Belo texto, faz pensar.
Bj grande

Mirze Souza disse...

Lou!

Como sempre sua prosa ou poesia são fascinantes.

Romper o branco em gel, é o início de agasalhar com palavras a silhueta!

Belíssimo!

Beijos

Mirze

Hercília Fernandes disse...

Lou,
seu texto nos tira as vestes.
Muito belo, as imagens são lindas!
Beijos com carinho,
H.F.

Cadinho RoCo disse...

Parece mas não é tão simples se permitir à nudez da inspiração que aqui surge de maneira espetacular.
Cadinho RoCo

Lou Albergaria disse...

Seu texto é ágil e dilacera verdades...

Beijo!!!

Maria Paula Alvim disse...

Linda prosa, Lou, sensível e intensa ( como de resto são todos os seus escritos). Bjs

Lou Vilela disse...

Olá, meu caros (Domingos, Úrsula, Albuq, Lara, Carol, Francy's, Wania, Mirze, Hercília, Cadinho, Lou Albergaria, Maria Paula)!

Agradeço pelo carinho, pela leitura e pelos generosos comentários. É sempre um prazer recebê-los.

Um grande abraço,
Lou