Dos desejos [infantis] de poeta e de louco



Hercília Fernandes


A cada dia me torno mais estranha
A cada dia já não reconheço
minha face adormecida na amplidão.

A cada dia sinto-me menos fluída
E me nego, um pouco mais, à contemplação.

A cada dia me desinteresso por coisas sensatas
[e por ‘coisas não-sérias’ também...]
A cada dia apresento menos tolerância,
para não dizer: desdém!

A cada dia choro em meu silêncio
E clamo uma nova cor e idéia
Contrariamente, tarda-me chegar a primavera:
a luz e a chama de uma vela.

Assim meus dias vão passando:
sem serenidade, dormência ou engano
Assim meus dias vão perdurando
[enquanto choro em meu silêncio]
meus desejos infantis e secretos planos.

(01 ago 2007)

 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Maria Paula Alvim


Metade de mim é alguém
Que pesa, apreça, pondera
Outra metade é ninguém
Leve, sem pressa, pudera!

Parte de mim é esteta
A la Ferreira Gullar
A outra, vida concreta
Urge que eu vá trabalhar

De perto, a parte ternura
Crê, treme, sonha, reluta
Ao longe, o lado bravura
Não teme, assanha, disputa

Dentro de mim vive um ente
Que fala e sabe de Tudo
O seu vizinho, demente
Nada, surdo, cego, mudo

Minha porção bissetriz
Reparte a arte, esquarteja
Faz sua parte, a infeliz
Descarta a alma, esbraveja.

A face poeta projeta
Panfleta sua arte bruta
A parte asceta é profeta
Aparte: sou anjo biruta.

(11 mai 2010)


*Imagem recortada daqui.

9 comentários:

Lara Amaral disse...

Adorei o diálogo de vcs.

Beijo carinhoso!

Mirze Souza disse...

Diálogo fantástico!

Como eu{e meu outro eu]
O verso e o re[verso]
A síntese e a antítese!

Aplausos!!!!

Mirze

Albuq disse...

Ahhhh dentro de mim clamam os meus desejos infantis silenciosos, numa metade adulta que insiste em ser criança e na outra metade criança que não entende porque ficou adulta.

bjs, lindo diálogo!

Talita Prates disse...

Muito bom!

Beijo às duas,

Talita.

Úrsula Avner disse...

Oi Hercília e Maria Paula,

diálogo mais que sintonizado... Os poemas são lindos e se encaixam perfeitamente, trazendo a tônica das questões de gênero feminino num versejar encantador ! Bj ás duas.

Úrsula

Adriana Godoy disse...

Aplausos às duas! Belo e harmonioso diálogo. Bj

Adriana Karnal disse...

Parte das duas criança-poeta, o resultado só poderia ser malucas,rsrsr, lindp,lindo, foi das melhores coisas que li para minha alma nos últimos tempos...

Lou Vilela disse...

Riqueza de textos!

Bjs

Renata de Aragão Lopes disse...

Leitura dupla e de peso!
Encantadores ambos os poemas...

Beijos,
Doce de Lira