Simbiose


Ela desejou tê-lo desconhecido...
.................não provocado gosto em sua língua
.......................................tez que se espalha quando si-
mula e deixa na boca um meio amargo,
......................quero mais...





*Imagem sem autoria disponível no Google.

11 comentários:

Hercília Fernandes disse...

Amigos,

desculpe-me a ausência dos últimos dias. Tenho viajado muito em razão de trabalho e estudos.

Agradeço a compreensão de todos e todas.

Um forte abraço,
H.F.

Albuq disse...

Oi Hercília!

É muito difícil esquecer um gosto o qual desejamos ainda mais, como o sabor do toque.

bjs

Chica disse...

Que maravilha!Isso é uma lindasimbiose!beijos,chica

Lara Amaral disse...

Desejo de desconhecer... interessante poema, Hercília.

Beijos.

Mirze Souza disse...

Hercília!

Essa simbiose está divina, à altura de HF.

Beijos

Mirze

Adriana Godoy disse...

Belíssimo! beijo

Renata de Aragão Lopes disse...

Que mal há
em uma leve amargura,
quando se trata
de simbiose?

Lindos versos, querida!

Um beijo,
Doce de Lira

Hercília Fernandes disse...

Obrigada, Caríssimos.
Muito bom poder receber suas visitas e apreciações várias.
Beijos com carinho,
H.f.

Úrsula Avner disse...

Oi Hercília,

sintonia mais que propícia entre poema e tela... Lindos ! Bj,

Úrsula

Lou Vilela disse...

Adorei reler esse teu belo poema.

Beijos

Hercília Fernandes disse...

Obrigada, Meninas.
Me alegram as leituras e pontuamentos.
Beijos,
H.F.