opus certum


nina rizzi

se ele me tocasse
eu teria clareza dessa voz
que ressoa em minha caixa
de lembranças, e que me trás
tantas saudades de mim.
*

10 comentários:

Lara Amaral disse...

Preciosa como caixinha de música antiga.

Beijos, Nina.

Juan Moravagine Carneiro disse...

Me fez lembrar uma tela do Jules G

abraço

Adriana Karnal disse...

como é bom um amor de si, para si, ensimesmado....
tão lindo,Ninoshka

Mirze Souza disse...

Lindo, Nina!

Saudades de mim! Essa imagem vou gravar na memória.

Beijos e tudus!

Mirze

nas entrelínguas disse...

ComunicaNção ♫ ♫ ♫

Mirze Souza disse...

Nina, voltei para dizer que hoje, seu aniversário....nós ganhamos de presente o seu poema!

Linda como Lavínia!

Beijos

Mirze

Albuq disse...

Arrasou!
Linda e sensível essa poesia que trata dessa saudade tão vida que é a saudade de si!

bjs

Renata de Aragão Lopes disse...

Nina,

que lindo poema! Subscrevo todos os comentários acima.

E aproveito pra lhe desejar um FELIZ ANIVERSÁRIO! Incontáveis felicidades, sortes e encantos...

Beijo,
doce de lira

Lou Vilela disse...

Uma ode às misturas que nos "avessam". Lindo!

Beijos

Hercília Fernandes disse...

Nina, a beleza em seus versos é impressionante.

Lindo poema, meNina. Muito gostei de relê-lo!

Beijos,
H.F.