Pour Adélia

O que me move Adélia
é o lado.
O lado do dia,
da noite que eu lia.
O cavalo alado
a dália
os dedos na luva.Desvira.
O lado da palma da mão
que ladrilha .

O que me move Adélia,
é o lado lúdico da vida
que me Desfia
Desafia.
Meu lado Adélia,
quem dera!

16 comentários:

Lara Amaral disse...

À procura de um canto, melhor, lado para escorar.

Que lindo, moça!

Beijinho.

Adriana Karnal disse...

Lara,
sempre a primeira, vc é muuuito conectada, menina! adorei o comentário...Adélia tatas vezes me es-corou,rsrsrr

Wania disse...

Ahhh, Adriana

Que lindeza nestes teus versos... Meu lado Adélia quem dera!

Quem não é desafiado por este lado?
Quem?


AMEI!
Bjs, amiga

PS: tenho andado atolada em trabalho, me desculpe a ausência.

Albuq disse...

Oi Adriana!

Bem, lindo é lindo, mas fiquei lendo e relendo e pensando em o que move Adélia, e o que me move? acho me envolvi demais kkkk

bjs, adorei!

Adriana Karnal disse...

Wania,
adorei o comentário, todas nós temos o lado Adélia, não?melhor q "Amélia"rs...

Adriana Karnal disse...

Albuq,
q bm q te envolveste...é sinal de poesia...obrigado pelo comentário, querida.

Crista disse...

Gostei!!!!!!!!!!!!!

Mirse Maria disse...

Adriana,

Belo jogo de palavras que formam o todo da poesia.

Sempre temos uma metade Adélia, outra Cecília, uma metade clarice, outra metade Adriana.

Amei! Uma beleza!

Beijos

Mirse

Úrsula Avner disse...

Oi Adriana, amei o poema que me trouxe lembranças ótimas de textos poéticos da Adélia Prado, a quem tanto admiro... Você estava inspiradíssima quando escreveu esse poema hein ? Versos fortes , criativos, inteligentes e bonitos. Se pararmos para pensar, veremos que tudo tem vários lados... Muito bom mesmo ! Bj.

Zélia Guardiano disse...

Adriana, Adriana, Adriana...
Que mistura formidável, você com ela!!!
Parabéns!

Beijos

BAR DO BARDO disse...

É baladeira a nega, né?

Adriana Godoy disse...

Ai, Karnal...que belezura sua Adélia, seus encantos, a gente vai fundo. beijo.

Lunna Guedes disse...

Que ritmo delicioso.
O que move o verso é o movimento que se permite, a vida que esta ali ao lado e deseja estar dentro. O ritmo vai indo e quando acaba vc se pergunta "pra onde foi?" e pronto, vc vai com ele, seja pra onde for. Bjs

Ps. Esse é meu lado Adélia, claro.

Talita Prates disse...

Belíssimo, Adriana!

Um bjo!

Talita.

Hercília Fernandes disse...

Belo poema, Adriana.
Assim como a lua seus versos movem pedras e moinhos.

= lindos!

Beijos com carinho,
H.F.

Lou Vilela disse...

Bela composição, minha querida!

Bjs