___uniVersos femininos


Lena Gal: Canto da manhã


Árido



Ela já não chora mais...

Seus olhos sempre marejados

Não verte a lágrima precisa.

Acha que a vida não vale nada

E segue em passos apressados

tentando antecipar a reta concisa

para decerto converter em óleo,

sagrado, a lágrima que cairá furtiva.


Se houver tempo...

se houver premissa.


by Mirse Souza



Lena Gal: Terra de brisa perfumada



Coisas de mulher



Que mulher jamais aturou

reclamação de chefe mal humorado,

cantada de bêbado atormentado,

bronca de motorista mal educado

ou ciúme doentio de um namorado?


Que mulher nunca sentiu dor

do bife tirado da cutícula,

de cotovelo, parto mental,

por ter feito papel de ridícula

ou pelo fim do caso virtual?


Que mulher jamais ocultou

lágrimas de felicidade,

a sua verdadeira idade,

excesso de adiposidade

ou passar fome por vaidade?


Que mulher nunca teve que dar jeito

numa meia desfiada,

numa amiga bandida,

numa relação falida

ou numa unha lascada?


Que mulher jamais se culpou

pelo filhinho na escola menosprezado,

pela atitude do namorado safado,

por não ter ficado com o bico calado,

por bisbilhotar o celular do amado?


Que mulher nunca

quis vir monge na próxima encarnação,

nem clamou estar farta de chateação?

Lá no fundo, pronta pro que der e vier

sente orgulho por se chamar Mulher.


by Maria Paula Alvim



Indicação de leitura:


As duas criações da artista plástica Lena Gal, aqui expostas, foram localizadas em artigo escrito pela poetisa Nydia Bonetti, publicado no blog Efêmeras letras. Para ler a matéria clique no título do post: Nydia Bonetti conta Lena Gal.

9 comentários:

Maria Clara disse...

Caros Amigos,

neste último ciclo de postagens, o Maria Clara apresentou dificuldades em seguir, fidedignamente, o cronograma de postagens, sobretudo em razão de motivos de saúde envolvendo as famílias das poetisas.

Todavia, sugerimos a leitura dos poemas de Mirse Souza e Maria Paula Alvim. Além da apreciação de obras da artista plástica Lena Gal e a indicação de leitura de texto escrito pela poetisa Nydia Bonetti.

Um grande abraço em todos,
Hercília Fernandes (amiga da Maria Clara).

Lara Amaral disse...

Muito bom reler o texto da querida Mirse, que já sigo há um bom tempo. O segundo poema é muito divertido, adorei.
E as obras de arte estão em sintonia com os versos.

Este blog só tem feras femininas =).

Beijos a todas poetisas.

Talita Prates disse...

Que maravilha de textos!

Wania disse...

Que post liiiindo!

As palavras da Mirse encantam como sempre. Árido é muito bem escrito, profundo e denso como tudo que vem dela!

As Coisas de Mulher da Maria Paula tb sabem encantar com seu jeito direto de poesiar!

Quanto as telas da Lena Gal, sem palavras, são belíssimas!

A poesia que a Nydia fez inspirada na tela da Lena chamada "Terra de brisa perfumada" ficou muito bela, tb! Adorei! Quem não gostaria de ser levada pra lá...


Hercília, apesar dos contratempos que descreves no teu comentário ao post te confesso que nem pude sentir. Como frequentadora assídua deste espaço só posso dizer que ele está cada dia melhor!
Obrigada pela partilha de sempre!

Bjão em todas!

Úrsula Avner disse...

Olá Hercília, Mirse e Maria Paula,

Apreciei muito a postagem com os poemas da Mirse e da Maria Paula. Ambos apresentam uma cumplicidade evidente dentro do tema uniVersos Femininos, caracterizando aspectos das representações femininas no âmbito social, inter-subjetivo e da simbologia que cerca o mundo feminino. A Mirse, com seu estilo lírico e reflexivo e a Maria Paua com um toque lúdico interessante e aprazível, nos brindaram com uma bela postagem ! As imagens também são lindas e ilustram bem o tema abordado. Não conhecia a autora das telas. Vou pesquisar depois. Um beijo a todas.

Úrsula Avner

Rafaela Figueiredo disse...

ahhh... e eu me lembrei d'a hora da estrela: 'una furtiva lacrima'! :)

bonita a leitura, como a sensação de macabéa com a audição da música _acima referida...

Mirse Maria disse...

Maria Paula,

Quanta verdade e humor, num sopro de poema quase lúdico.

Muito bom!

Parabéns!

Mirse

Lou Vilela disse...

O título representa bem imagens e poemas. Ótima seleção!

Beijos

Nydia Bonetti disse...

Mirse, só vi agora. Ficou lindo. Lena Gal é uma artista extraordinária. Sou fascinada pelo trabalho dela. Daqui alguns dias ela vai lançar um livro com suas telas e alguns poemas. Vou confirmar a data e informo vocês. Obrigada! beijoos!