desnotícias

Charge de Belmonte, publicada originalmente num jornal de São Paulo, em 13 de agosto de 1946.
desnotícias

então era assim a grande guerra.
a blitzkrieg não declarada me persistia
por todos fados de esperânsia;
as colaboracionistas perdiam cabelos,
outras poucas malenas, bustos, muros.

em rastros de bombas se viam quadrinhos,
cinema, ideologias tantas:

que haviam de me meter mais medo ou vingar
se levaram meu velho do exílio?

então era assim, eu não morria,
minguava.
*

6 comentários:

Maria Clara disse...

Amigos,

Em razão de problemas técnicos no Maria Clara: simplesmente poesia, especialmente com o item "programação de postagens", o post da Nina Rizzi não pôde sair semana passada.

Mas, para nosso deleite, segue hoje a sua postagem em parceria com a escrita da queridíssima Adriana Karnal.

Abraços em todos e todas,
H.F.

Adriana Godoy disse...

mais um belo e efervescente poema de Nina que se ri e se endiabra e nos traz essa maravilha! Bravo!

Lara Amaral disse...

Expressivo poema, muito bom!

Abraços para vcs, moças!

Úrsula Avner disse...

Intrigante poema Nina. Seu estilo de escrita nos faz refletir. Grande abraço.

Mirse Maria disse...

Beleza que só Nina nos traz!

Parabéns, amiga!

Beijos

Mirse

Rafaela Figueiredo disse...

já estou seguindo: amei isso aqui!

abraços