O silêncio onde vela mar


Escolhe teu diálogo
e tua melhor palavra
ou teu melhor silêncio
Mesmo no silêncio e com o silêncio
dialogamos.

Carlos Drummond de Andrade,
in fragmento de "O constante diálogo".


 Arte: Marc Chagall


a
s palavras mais belas
vieram turvas alíneas
também as cores
das coisas que não ousamos
verbo criar

toda expressividade
se revestiu de silêncio
assim como os sonhos
possivelmente críveis
à mercê das ondas
onde vela mar


Hercília Fernandes,
in “Vela Mar”.



*Poema integrante do livro “Nós Em Miúdos” que encontra-se em fase final de organização. A obra conta com prefácio escrito pelo poeta Lau Siqueira, cujo artigo “Hercília Fernandes e as Iluminuras do Silêncio” apresenta-se disponível para leitura no blog "Pele sem pele". Confiram!

4 comentários:

Fouad Talal disse...

agá,

o mar vela e revela em cada onda. é uma das imagens mais belas da natureza humana.

parabéns pela poesia e pelo novo livro. não dialogar com Drummond é uma tarefa impossível para qualquer um de nós que exercitamos a poesia.

beijo!

MIRZE disse...

LINDO, Hercília!

Escolheste muito bem com quem dialogar. Drummond, meu ídolo e você, fera e amiga.


As palavras mais belas veem turvas. LINDO!

Parabéns pelo novo livro!

Beijos

Mirze

nina rizzi disse...

Lindo mesmo, Hercília. A poesia nos embala como o mar em véspera de dia de yemanjá. Isso musicado deve ser demais.

Parabéns pelo livro. E por tudo :)

Um beijo.

Aline disse...

gosto de ver ( ler) essas maravilhas.
que bom!