Noite de São João


vem quentão
que a noite promete

acendi a fogueira
junto à colchonete

o céu está baixo
há estrela cadente

e a quadrilha é sem padre
pra casar a gente




"nas trincheiras da alegria
o que explodia era o amor"
Abel Silva e Moraes Moreira, em Festa do interior

5 comentários:

evandro mezadri disse...

Gostei muito, bem sacado, belo jogo de palavras.
Grande abraço e sucesso!

MIRZE disse...

Que delícia, Renata!

Essa fogueira e seus versos fizeram a nossa festa de São João!

Parabéns, linda!

Beijos juninos!

Mirze

Sam disse...

Saudade desse tempo bom.
Meu carinho
samara Bassi

Renata de Aragão Lopes disse...

Evandro, que bom que gostou do poemeto!

Mirze querida, retribuo seu beijo junino! : )

Sam, não acha que é sempre tempo?

Anarriê!

Adriana Karnal disse...

Renata,
poema super bem humorado, adoro a poesia assim, sem intenção, mas tendo todas.ó-ti´mo!