A isca


É tanta vida que passa

que ultrapassa armadilhas.

Viver nos amassa.

Cada qual escreve sua sina

Ser feliz ou triste...

não importa a escolha,

mas sim,

morder ou não a isca.

10 comentários:

Lis disse...

Oi Adriana
passando pra me envolver nos seus poemas .
precisamos ousar e morder a isca porque a vida passa célere.
sempre com escolhas certas, alegrias e boa pescaria rs

abraços

Assis Freitas disse...

ou se tranformar em isca,


beijo

Menina no Sotão disse...

Como é bom suspirar assim no meio de tantas afazeres e tantas coisas acontecendo. Uma pausa para os olhos e para alma. Bacio

Raíz disse...

Maravilha, Adriana!

Escondidinha você prepara cada isca, que pesca a todos nós.

Beijos, poetisa!

Mirze

mfc disse...

E assim se vive e se tem consciência desse viver!
Disseste-o de uma forma linda.

Úrsula Avner disse...

Oi Adriana,

Muito bem estruturado o poema com uma mensagem expressiva... O pior é quando somos a isca como sinalizou o poeta Assis Freitas... Bj.

Wania disse...

Adriana

... e quem não arrisca, não petisca!



Sempre sou fisgada pela sua poesia, amiga!
Bj grande

Sam disse...

Eis uma grande verdade e talvez, a mais dura.

Meu carinho.

Adriana Karnal disse...

amigos,
muito feliz com os comentários generosos.

Erica disse...

Ainda bem que viver ultrapassa as armadilhas... És sempre radical, sempre crua.
Beijos