feiúra rósea ou das repetições


e agora José?...
e agora Maria?...

a quantos pés
rés / voltas

trafegas poesia?


quis cicuta
estricnina

repetição cretina:

ora eu
ora você

quis esvair candura
a feiúra rósea

por todos os poros
esporas

a mim
a ti enrijecer



*Imagem localizada aqui.

5 comentários:

Sam disse...

Que jogo interessante com as palavras.

Muito bom, muito bonito!

Beijo meu.

leila saads disse...

Que ritmo!
(Assim como o "discreto" erotismo)

Albuq disse...

Gostei demais, pareceu música ritmada.

Adriana Karnal disse...

Hercília,
e agora, as Marias? no sinal vermelho: é poesia.

Úrsula Avner disse...

Lindos poemas numa intertextualidade sincronizada Hercília. Bj com carinho.