Um causo 'cem' motivos

 


I

....................Minha boca se perdeu da tua
....................no momento da fusão.
....................Não era para causar furor ou dúvida
....................mas gerir a ebulição.

II

....................Tal foi o meu espanto
....................foste a tua indignação.
....................Não se sabia se branca ou escura
....................a causa da indisposição.

III

....................E ali ficamos sem notícias
....................à mercê do jogo de adivinhação.
....................Com pouco apareceu a polícia
....................a prova final da humilhação.

IV

....................O soldado da milícia
....................pôs maior fogo na confusão.
....................Ousando fazer malícia
....................da quizila e má reputação.

V

....................Como toda farta fadiga
....................tem também fim a narração.
....................E essa durou deveras deriva
....................por cem motivos de opinião.

VI

....................Eu, a pobre heroína,
....................não quis ficar na contramão
....................Fui-me com o soldado de polícia
....................para não perder a ocasião.

VII

....................Tu, o moço descontente,
....................compensaste a solidão.
....................Dedicastes à Virgem Santíssima
....................teu novo amor, guia, proteção.

VIII

....................Assim se deu nosso causo:
....................Cem motivos de espanto e aversão.
....................Tu vestiste farda bata abatida
....................Eu, laranja-lima da região.

IX

....................E como preza boa cantiga
....................foste, tu, benfeitor da união...
....................Deste a bênção Divina
....................ao casal motivo de expiação.

X

....................Agora só nas horas altíssimas
....................trocamos os credos de devoção...
....................Confesso-te as asas partidas
....................Tu alivias a dor da desilusão:

....................Cem Salve Rainha, Cem Padre Nosso,
....................Cem Ave Maria...

....................Aleluia, Senhor, Amém!...



*Causo em ão narrado no dia 26 de maio de 2008, no HF diante do espelho.
* Imagens de cordéis disponíveis no Google.

6 comentários:

Hercília Fernandes disse...

Caríssimos,

por razões maiores não pude realizar o meu post nesta segunda, obedecendo ao cronograma de postagens.

Todavia, segue, nesta terça, "um causo cem motivos" para apreciação de vocês.

Beijos com carinho,
H.F.

Mirze Souza disse...

Adorei Hercília!

Amo esses versos "repentes" que vão rompendo e quebrando a rotina.

Maravilha!

Beijos

Mirze

Hercília Fernandes disse...

Ótimo, Mirze!
Hoje me deu vontade de rever as cantilenas que, vez por outra, ressoam em meus pensamentos.
Beijos e obrigada!
H.F.

Adriana Godoy disse...

Gostei dessa sua face de cordel. faz bem à alma e diverte. Valeu, HF. beijo

Adriana Karnal disse...

Hercília,
de repente, repentista...vc é uma caixinha de surpresas.rsrsr lindo!

Lou Vilela disse...

Um bom causo! Gostei da variação... ;)

Beijos