língua de trapo


( imagem retirada da internet - autoria desconhecida)



o ponto fraco:
falta-me pinto
mas tenho peito
e não me oprimo

tive partos,
gesto pactos
pago e reparto o pato
lavo pratos,
cirzo trapos,
o que vier eu topo
ma non troppo

levo pito,
represo o pranto
despisto
sempre pronta,
disposta
toda prosa

o ponto forte
eu já te conto
está na ponta
- da língua

.

10 comentários:

Albuq disse...

Adorei Maria, esse jogo de forte, ponto, fraco, língua... até porque a língua é tão central, sentimentos, falamos, calamos...

bjs

Mirze Souza disse...

Maria Paula!

Só você tem esse dom de unir poesia, humor e sarcasmo (o bom)!

Um jogo de palavras fantástico!

Parabéns!

Beijos

Mirze

Lara Amaral disse...

Poetisa como vc só tem ponto forte! ;)

Beijo!

Carol Morais disse...

Nossa, que jogo. Que fortaleza escondida e mostrada na boca, e na língua!
Muito bonito e irônico.

Úrsula Avner disse...

Oi Maria paula,

excelente jogo de palavras num desenrolar poético de primeira qualidade e com um toque de humor bem gostoso. Abraços.

carmen silvia presotto disse...

Quando a língua age, ganha a saliva da vida que escreve, fala e diz.

Um beijo amigo e parabéns!!!

Adriana Godoy disse...

Beleza de poema, Maria Paula. Gostei demais das pitadas de humor. Bj

Renata de Aragão Lopes disse...

ADORO DEMAIS SEU ESTILO!

Beijo doce de lira,
Renata

Hercília Fernandes disse...

Língua afiadíssima, Maria Paula.
Suas pinceladas de humor dizem muito, como dizem!!!
Beijo com carinho,
H.F.

Lou Vilela disse...

Leve, criativo e bem humorado. :))

Beijos