* Caminhante *

imagem : Autumn
autor : Duy Huynh

moça vidente
ia despejando encanto
ao longo da estrada
moinho de vento
afugentava a passarada

entendia de clarear
o caminho
andando descalça
até o pernoite

era sol o que luzia
na face alva
de vagar pela noite

se pudesse
nascer de novo
viria com asas

Úrsula Avner

13 comentários:

AC disse...

Ursula,
Precisamos de mais gente assim, entendida em clarear o caminho.
Mais uma vez um belo poema.

Beijo :)

Suzana Martins disse...

Que beleza de versos, querida!!

Eu também querida voltar com asas! rs

Beijos

Boa semana

Leonardo B. disse...

[atento o caminho percorrido, dentro do voo que se acontece, amanhece límpido]

um imenso abraço, Úrsula

Leonardo B.

Hercília Fernandes disse...

Lindo, Úrsula.
Seus versos contêm asas, fazem voar!
Belo poema, minha querida, e a imagem é igualmente encantadora.
Amei o post!
Beijo,
H.F.

Talita Prates disse...

Gostei tanto, tanto, Úrsula, querida...

fico pensando
no que eu gostaria de ter
se pudesse nascer de novo...

Um beijo!

Talita

Mirze Souza disse...

Lindo, Úrsula!

A imagem poética que vai se formando na leitura é encanto de voo de pássaro mesmo.

Beijos

Mirze

Lara Amaral disse...

Moça dos encantos despejados, deixou uma centelha de ilusão aqui.

Lindo!

Beijo.

Albuq disse...

se viesse de novo teria asas e seria anjo... lindos versos! bjs

Adriana Godoy disse...

Já conhecia e gostei mais ainda nessa segunda leitura. Bj

Úrsula Avner disse...

Agradeço o carinho da visita e comentário de cada um e cada uma que aqui aportou. Um abraço afetuoso a todos e todas.

Renata de Aragão Lopes disse...

"se pudesse
nascer de novo
viria com asas"

Creio que as temos...
[escondidas]

Beijo, querida!
Doce de Lira

Lou Vilela disse...

Uma belezura de poema, Úrsula!

Beijos

Machado de Carlos disse...

Úrsula!

Como sempre a poesia são vozes da alma que ficam grafadas para a posteridade. Quisera vivêssemos os momentos poéticos dos poetas que já se foram, então suas idéias estão entre nós para sempre. Nós, como poetas de agora, devemos seguir os exemplos.

Um Abraço!