Arte de Milo Manara, 1997.

em lugar de carta
nina rizzi

choro meus dedos, que cheiram os teus.
de saber tuas unhas de cor, salteadas.

fecho os olhos de insônia, ânsia.

que passar as noites ao teu lado,
saiba, foir perene verdade.

(pra o antigo alexandre)
*

4 comentários:

Lara Amaral disse...

Nina, lindo poema.

Adorei!

Beijos e feliz ano novo!

Úrsula Avner disse...

Oi Nina, lindo poemeto, com a refinada e inusitada linguagem poética que lhe é peculiar. Feliz 2010 ! Um abraço.

Mirse Maria disse...

Beleza de imagem e inusitada carta.

"Choro meus dedos, que cheiram os teus...."

belo demais!

Parabéns Nina!

Beijos

Mirse

Hercília Fernandes disse...

Linda expressão, Me-Nina. Quase se podem tocar os sentimentos.

= belo!

Beijos :)
H.F.