DOISMILIDÉIZ ÔEONZI PISTAS

Nina Rizzi, bardot lixuosa, silk-screen, 2003; estampada numa lixeira na luxuosa Niterói.

pista zerada-



poulain não dá a cara à tapa
faz telas ao chão
pegadas que levam
a retratos, antigos peêbês.

pista zeraesquerda -



estados nos separam:
"você vive tão longe
que às vezes penso
que nem existo.
nem me fale em amor
que amor é isto"
(leminski)

pista zeremeio -

fantasia infantil:
coelhinha
"ais" de doze anos
calcinhas de sessão infantil.



pista um -

envie as folhas em branco:
"tenho uma vida branca
e limpa à minha espera:"
(césar)



pista umemeio -

cavernosa:
um monstro, rivera
um verme, super
neuroticamente platônica



pista dois -

o cenário é vermelho puta:
sabina usa chapéu coco
carvão marroquino nas pálpebras inferiores.



pista doisemeio -

gritos italianos você pode reconhecer de longe:
"il mio suplizzio é quando non
mi credo en armonia"
(ungaretti)



pista três -



tatuada:
moi
balões
coração
banski
tin tin
"does anybody else here feel do way I do"
(waters)



pista trêsemeio -

carioca:
gosto dos ombros salpicados de bela
vermelho como camarões
amo
como
camarões.



pista quatro -

ivan fedorovitch se esconde em subterrâneos
teria ele matado o pais, superego?
"todo homem mata a coisa amada
com galanteio alguns o fazem
os corajosos, com a espada"
(wilde)

pista quatrimeio -



no strokes for woman:
lídia louca
bukowski bêbado
comida pra gatos
"mas que importa [...]
a baía de guanabara
o que eu vejo é o beco"
(bandeira)

pista cinco -

katherine tem uns olhos duros. amodeia. medéia [...]:
"pagú tem uns olhos moles
olhos moles de fazer doer
eh, pagú,eh,
dói porque é bom fazer doer"
(bopp)



pista cinquemeio -

"silence is sexy, but your silence..."
(neubaüten):
silêncio é palavra que habita, palpita
é toda música que faço.



pista meia dúzia -

céltica:
eram runas que te liam as entranhas.
vigésimo aniversário.



pista meiameia -

demais, dindi:
belos montes, tragar
arroz quebrado, beber
já tive boa companhia.



pista setesetemeio -



cantiga de menina:
sete e sete são quatorze
com mais sete vinteum
já tive marido e namorado
mas não gostei de nenhum
que gozo mermo era cum mulher.



pista oito -

deus e o diabo na terra de santa cruz:
sérgio buarque de hollanda, como "tu",
pé antilusitano
neruda diz das ramas europeias
"fome, cruz e espada".



pista oitimeio -

ecos do ataúde:
bimbalalão
o som do alaúde
só te ilude.



pista nona -

ribeirão:
fausto, antes de entregar a alma a mephisto
vivia num pequeno-mundo
ou seria sua amada abandonada?



pista novemeio -

podólatra:
a teus pés
lindos
não no cu.



pista dez -

"eu amo como as criancinhas":
mas parece um teste:
até as feias!



pista dezemeio -

pessoana de se apropriar:
come twix, pequena suja, come
roube!
ou vai à falânsia
steel this books.

pista onze -

uma atrás da outra
um atrás do outro:
reveza
peripécias
malabarismos
kama sutra
minha senha é
milnovecentosenoventaequatro.

pista infinita -

bruxedo:
homemhomem
mulhermulher
homemmulher
euvocê
filhapai
paifilha
o nosso ano todo
tem as misturas de cores e desenhos, cézanne
o movimento paisagem, van gogh
somonos paralelos, mondrian
nus, renascenças e modigliani.
madrugadas e pomares: vizinhos
encontramos sempre
poesia em nossos caminhos-corpos.


[nina rizzi]
*

3 comentários:

Juan Moravagine Carneiro disse...

Perfeito

abraços

Francy´s Oliva disse...

Interessante(rs)Desejo a você um feliz ano novo e muitas inspirações no decorrer deste ano que se inicia.
bjs

Hercília Fernandes disse...

Belo post, Nina.
Gostei dos/das "doismilidéiz ôeonzi pistas".

Inventividade a flor da pele!

Beijos,
H.F.