Memória

Guardo em cada caixa da memória
aromas e sabores.
O cheiro das laranjeiras
o sal do banho de mar.
E uma lembrança remotíssima
que mal vejo;amarelada,
mas, sou capaz de sentir:
Ainda estou aqui.

22 comentários:

Albuq disse...

Oi Adriana,

na minha caixa de memória também guardo sabores e aromas de lembranças vividas... e que bom tê-las.

Amei, lindo. bjs

Adriana Karnal disse...

Albuq,
q bom q nas tuas caixas há tanta coisa boa.

Ribeiro Pedreira disse...

"as coisas que não conseguem ser olvidadas, continuam acontecendo"

(Mário Quintana)

Úrsula Avner disse...

Oi Adriana,

belo e delicado poema que parece traduzir muito do que você tem vivido ultimamente... A poesia nos permite extravasar sentimentos e sensações e aí reside sua grandeza, utilidade... Espero que a memória conserve sempre as boas lembranças. Bj com carinho,

Úrsula

Lara Amaral disse...

Revivendo memórias.

Lindo e gracioso, Dri.

Beijinho.

Adriana Karnal disse...

Ribeiro,
Quintana sempre me inspirou...valeu o comentário.

Ùrsula,
Vc tem me deixado comentários muito valiosos...obrigada

LArinha,
Seu comentário é sempre um motivo de alegria pra mim.

Luiza Maciel Nogueira disse...

guardar é algo que só a memória faz. Mas quanta coisa boa está a recordar.

Beijos

Adriana Karnal disse...

Luiza,
tems muitas coisas boas do que lembrar...mas há momentos que nos fazem entristecer tbm.

Gerana Damulakis disse...

Tão bonito, Adriana.

Lou Vilela disse...

Linda tecitura, minha querida! ;)

Beijos

Hercília Fernandes disse...

Sim, Dri, seu poema é vida.
Fonte inesgotável de poiesis.

Belas imagens, minha amiga. Adorei!

Beijos,
H.F.

Wania disse...

Adriana querida!

Sentir as lembranças nos deixa a saudade dos tempos vividos... e nos finca os pés no aqui e agora!

Linda caixinha, linda poesia!

Bjs

Juan Moravagine Carneiro disse...

Como sempre você dançando com as palavras...

Acredito que todos nós tenhamos uma caixinha como esta...

abraço e agradecido pelas visitas ao Rembrandt

Adriana Godoy disse...

Ei, Karnal...que delícia. Um beijo

Fulvio Ribeiro disse...

Muito Bom...!!!!
Grande Abraço.

Fulvio Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
dade amorim disse...

É bem assim, Adriana. E seu poema é de uma deliciosa nostalgia.

Beijo

Mirze Souza disse...

Lindo, Adriana!

As caixas de memórias! Arquivos sempre bem vindos!

Beijos

Mirze

Graça Pires disse...

A memória dos cheiros e dos sabores. Também gosto.
Um beijo.

tonhOliveira disse...



Tatuagens na Memória!

:)

Eder Asa disse...

Memórias libertam e sufucam, ao mesmo também.

Belo, teu poema, forte, verdadeiro e simples.

Sou fã!

Hanny Writter disse...

Sinto até arrepios quando vejo tanto significado e poder num espaço físico tão pequeno!